19Setembro2017

Giro
Você está aqui: Início Notícias Anápolis-GO, sofre com a superlotação carcerária em Goiás
06 Agosto 2012 Escrito por 

Anápolis-GO, sofre com a superlotação carcerária em Goiás

A cidade de Anápolis, a 55 km de Goiânia, volta a se preocupar com a ocupação carcerária. A Casa de Prisão Provisória (CPP) em Aparecida de Goiânia está interditada por causa da superlotação e não pode receber novos detentos.
Os presos ficam aguardando vagas em delegacias de Anápolis, mas nem nas delegacias há mais espaço. Logo na entrada da cela de uma delas é possível ver a bagunça. São toalhas penduradas na janela e sujeira no chão. Além disso, os presos se amontoam numa cela de 16 metros quadrados. O ideal é que somente cinco pessoas ficassem em cada cárcere, mas, atualmente, são 19 detentos. A única cela da Delegacia Regional de Anápolis está lotada.

A estrutura não comporta a quantidade de presos, as transferências para o presídio só são permitidas quando surgem vagas. As celas do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) passaram a ser usadas.
O sistema de carceragem na sede do Genarc não é muito diferente. É possível perceber o acúmulo de lixo e as celas também estão lotadas. as um detalhe chama a atenção, aqui tem uma outra cela, mas olha só serve como depósito da Polícia Civil.

Canos entupidos

Para complicar ainda mais a situação, os canos estão entupidos no Genarc. A água da descarga dos vasos sanitários e também dos chuveiros está saindo por uma caixa. O material escorre pela calçada do estacionamento, entre os carros e vai para a rua. O mau cheiro é insuportável.

Representantes da União Goiana dos Policiais Civis (Ugopoci) repudiam a atual falta de estrutura das delegacias. “A Polícia Civil cada vez mais está com o sistema caótico. Não há investimento na segurança pública. Há falta de efetivo e falta de estrutura”, reclamou o representante da Ugopoci Paulo Renato Lima Siqueira.

O presídio de Anápolis está com 292 presos. Essa é a capacidade máxima, por causa de uma ordem judicial que diz que as unidades só poderão receber mais detentos caso surjam vagas. “Eles não vão ficar nas delegacias. Eles vão ser levados para a unidade de Anápolis. Estamos trabalhando para ampliar a unidade e resolver o problema das delegacias”, comentou o gerente da Agência Goiana do Sistema Prisional (Agsep), Leandro Ezequiel.

Em Valparaíso, Novo Gama e Santo Antônio do Descoberto, cidades próximas a Brasília, as cadeias estão sendo reformadas. Um total de 166 novas vagas serão ser abertas, mas isso não deve resolver o problema da superlotação na região leste do estado. Juntas, essas três cidades somam 308 presos. O que significa que o déficit de vagas nos presídios deve continuar.

A licitação para construção do presídio de Anápolis já foi concluída. Serão 300 novas vagas. A obra deve durar um ano e meio. A construção deve começar em setembro deste ano.

Fonte: g1.globo.com



Christian Rodrigues

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

CaldasWeb, o portal sobre Caldas Novas com notícias e artigos, visando a informação para os leitores de nosso site. Contendo também os principais eventos, além claro, de um guia com empresas, telefones e muito mais, tudo para sua melhor leitura e comodidade.

Mídias Sociais

Fique sempre atualizado